MINISTRAÇÃO: Desviados!

09:56 0 Comments A+ a-



Longe de Ti? A frieza do meu espírito revelará sem tréguas,  que nem mesmo os tons mais quentes  aquecerá com teu tão necessário colorido esta esfera distante, que movido  por rebelião escolhi  herdar. Por onde eu passar, mesmo que sob holofotes, minha sombra sem palavras dirá ao meu ser, com um sombrio cada vez mais turvo, o quanto estou carecendo de Tua luz.

Longe de Ti? Parecendo vitorioso, posso por caprichos, estabelecer minha morada  no topo do mundo, mas presa ao pó minha alma permanecerá,  pobre, cega e nua. E ainda que lhe cumule de coisas preciosas e desejáveis, tesouros invejáveis, irreconciliável comigo, coberta de cinzas, lamentará saudosa o tempo em que meu corpo submisso adorava, e reverente  servindo, no final do dia aos Teus santos pés repousava.

Longe de Ti? Ainda que todos, com corações sinceros me reverenciem, carente e inconsolado me verei presa sem solução ao vazio, que negando  todos os dias  minhas ilusões, irá denunciar no meu intimo, que de mim foram retiradas tuas insubstituíveis delicias.
Mesmo que ao estender meu corpo, possa banquetear-me com prazeres encantadores, insatisfeito irei me recolher, e me encolher, certo que distante da Tua graça, minha sede ansiará pela água viva que corre do Teu interior, minha fome clamará pela bendita porção que serves sob tua medida na  mesa do fiel.  Desesperada, farta dos manjares profanos, faminta por pureza, implorará desfalecendo pelas preciosas migalhas do céu.

Longe Ti? Ainda que fartos de conquistas possíveis, me entregue à exploração das profundezas morada de riquezas insondáveis, na superfície, tal folha seca minha existência de vácuo em vácuo, coberta de trapos, lamentará a ausência de Ti, meu Deus.


E, Se minha sorte me der asas, e sobre outros planetas extasiado flutuar, serei, sem nada poder fazer, arrebatado pelo peso das correntes que me prendem à culpa, para as regiões inferiores, morada inevitável, daqueles que estão destituídos  da Tua glória.

SOU UMA SERVA DE DEUS:QUE PELO FATO DE TER UMA ROTINA DE VIDA ESTÁVEL PRINCIPALMENTE EM MEUS RELACIONAMENTOS:

CONSTATEI QUE: Familiares independentes, arrogantes e insensa­veis, 20 anos depois se tornam dependentes, humildes e amorosos.

CONSTATEI QUE: Irmãos em Cristo altivos e cheios de si, 20 anos depois, caem em pecado, e sem honra ficam sozinhos, precisando da compaixão daqueles a quem desprezou.

CONSTATEI QUE: Aqueles adultos que hoje zombam de nós e não querem ouvir o evangelho, 20 anos depois, são adultos velhos, decadentes, doentes, que vivem geralmente no abandono e que se pudessem, dariam tudo, para estar conosco e assim, poder nos ouvirem, serem consolados e fortalecidos pela palavra que outrora rejeitaram.

CONSTATEI QUE: Pessoas que não conhecemos, sem se quer imaginarmos, estão agora nos observando e um dia, 20 anos depois, darão testemunho de nossas vidas nos altares do Senhor.

ENFIM, CONSTATATEI ACIMA DE TUDO QUE: Quando somos estáveis em nossa rotina de vida mantendo-nos fiéis a Deus e à  sua palavra, 20 anos depois, temos a oportunidade de ver que Deus realmente faz além daquilo que somos capazes de imaginar