REFLEXÃO: Julga-me!!!

18:34 1 Comments A+ a-

O apóstolo Pedro no último cap. do seu segundo livro afirmou que as narrativas bíblicas estão cheias de textos difíceis de julgarmos e de entendermos mas junto a estes encontramos textos que entendemos e julgamos com extrema facilidade, entre os mesmos encontra-se o texto bíblico de Mateus 20:20 ao 24.

VEJA O QUE ESSE TEXTO ANUNCIA:


20/ Então, se chegou a ele a mulher de Zebedeu, com seus filhos, e, adorando-o, pediu-lhe um favor.
21/ Perguntou-lhe ele: Que queres? Ela respondeu: Manda que, no teu reino, estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita, e o outro à tua esquerda.
22/ Mas Jesus respondeu: Não sabeis o que pedis. Podeis vós beber o cálice que eu estou para beber? Responderam-lhe: Podemos.
23/ Então, lhes disse: Bebereis o meu cálice; mas o assentar-se à minha direita e à minha esquerda não me compete concedê-lo; é, porém, para aqueles a quem está preparado por meu Pai.
24/ Ora, ouvindo isto os dez, indignaram-se contra os dois irmãos.

OUTRO TEXTO QUE ALISTEI COMO SENDO DE FÁCIL INTERPRETAÇÃO ENCONTRA-SE EM LUCAS 15: DO 11 AO 13

11/ E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
12/ E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
13/ E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.


NO PRIMEIRO TEXTO: A mulher de Zebedeu de forma egoísta sem se preocupar com os direitos dos demais apóstolos pede ao Senhor distinção para seus dois filhos.


SEU PEDIDO: Manda que, no teu reino, estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita, e o outro à tua esquerda.

O TEÓLOGO RUSSEL CHEDD AFIRMA: Seu pedido foi ambicioso...


AMBIÇÃO: Desejo de riquezas, de poder, de glória ou de honras.


QUANTO AO SEGUNDO TEXTO: Vemos que em relação ao primeiro este é ainda mais fácil de ser interpretado.


PEDIDO FEITO PELO FILHO AO PAI: Pai, dá-me a parte da herança que me pertence.


HERANÇA: Conjunto dos bens e direitos, ativos e passivos, que uma pessoa deixa ao morrer.


ESTE CONCEITO TORNA CONSEQUÊNTEMENTE: injusto o pedido que o filho fez.


VEJAMOS AGORA OUTROS FATORES QUE TORNA COMUM ESTES DOIS TEXTOS: entre os fatores secundários que levam estas duas narrativas espelharem imagens parecidas destaquei em primeiro lugar:

.A precipitação dos dois personagens.


PRECIPITADO DENTRE OUTRAS COISAS: É aquele que procede sem reflexão.


TANTO A MULHER DE ZEBEDEU QUANTO O FILHO PRÓDIGO: fizeram seus pedidos de forma apressada e irrefletida.


O TEXTO NOS MOSTRA QUE A MULHER LOGO APÓS TER FEITO SEU PEDIDO: foi confrontada e em seguida foi levada à reflexão por meio de um discurso tranquilo mas completamente realístico feito por Jesus.


O TEXTO RELATA: 25 ao 27/ Então, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que os governadores dos povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade sobre eles. Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo;


E O FILHO PRÓDIGO: Só refletiu sobre o pedido que jamais deveria ter feito quando foi tomado de assalto pela miséria que caiu de repente sobre o país que escolhera para esbanjar o produto do pedido que fizera.


O TEXTO DIZ: 14/ E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades...
17/ Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome!
18/ Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti;

SEGUNDO FATOR COMUM QUE DESTAQUEI NESSAS DUAS NARRATIVAS:
O pedido inoportuno feito por eles.

A MULHER DE ZEBEDEU: foi egoísta fazendo um pedido que favorecia somente os seus e além de fazer um pedido dessa natureza, o mesmo foi completamente inoportuno porque estava totalmente fora do propósito do projeto que o Senhor tinha para si bem como para aqueles que o seguiam.


O FILHO PRÓDIGO TAMBÉM FOI ABSURDAMENTE INOPORTUNO: de forma desumana, egoísta e desonrosa pensou somente em si e naquilo que iria agradar ao seu apetite carnal e desordenado ao pedir sua parte na herança antes da morte do seu pai.


EM TERCEIRO LUGAR EU DESTAQUEI COMO SENDO COMUM ENTRE OS DOIS PERSONAGENS:
A ambição diante do poder alheio.


A MULHER DE ZEBEDEU: desejou receber da parte do Senhor posição de destaque para os seus.


E O FILHO PRÓDIGO AO VER A PROSPERIDADE DO PAI: Desejou ser distinguido pelo pai com o direito de poder tomar parte da mesma para si.


CONCLUSÃO MAIOR SOBRE ESSES DOIS PERSONAGENS:

AMBOS FIZERAM PEDIDOS: Injustos, fora do tempo e fora de propósito.


PERGUNTO:

.Quais foram os últimos pedidos que fizestes?
.A quem foram dirigidos?
.O que você pediu?
.Foi por ti mesmo que pedistes ou foi por outrem?
.Se fosse possível fazermos uma avaliação dos pedidos que tens colocado na presença de Deus com maior interesse, nesses últimos tempos, a que conclusão chegaríamos?




O TEMA DESSA POSTAGEM É: Julga-me!
E O MEU CONSELHO FINAL É: exponha ao julgamento divino os pedidos que tens alimentado em oração e assim como o Senhor se manifestou mostrando a realidade à mulher de Zebedeu ele amorosamente fará o mesmo contigo.
ORAÇÃO PESSOAL: Senhor Tu me sondas e me conheces... Antes mesmo que a palavra me chegue à lingua , Tu, Senhor, já a conheces toda... Sonda-me, ó Deus e conheces o meu coração, prova-me e conheces os meus pensamentos , vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.
SALMOS 139:1,4,23 e 24.

SOU UMA SERVA DE DEUS:QUE PELO FATO DE TER UMA ROTINA DE VIDA ESTÁVEL PRINCIPALMENTE EM MEUS RELACIONAMENTOS:

CONSTATEI QUE: Familiares independentes, arrogantes e insensa­veis, 20 anos depois se tornam dependentes, humildes e amorosos.

CONSTATEI QUE: Irmãos em Cristo altivos e cheios de si, 20 anos depois, caem em pecado, e sem honra ficam sozinhos, precisando da compaixão daqueles a quem desprezou.

CONSTATEI QUE: Aqueles adultos que hoje zombam de nós e não querem ouvir o evangelho, 20 anos depois, são adultos velhos, decadentes, doentes, que vivem geralmente no abandono e que se pudessem, dariam tudo, para estar conosco e assim, poder nos ouvirem, serem consolados e fortalecidos pela palavra que outrora rejeitaram.

CONSTATEI QUE: Pessoas que não conhecemos, sem se quer imaginarmos, estão agora nos observando e um dia, 20 anos depois, darão testemunho de nossas vidas nos altares do Senhor.

ENFIM, CONSTATATEI ACIMA DE TUDO QUE: Quando somos estáveis em nossa rotina de vida mantendo-nos fiéis a Deus e à  sua palavra, 20 anos depois, temos a oportunidade de ver que Deus realmente faz além daquilo que somos capazes de imaginar